Egos inflados com pitadas de humor: Renato x Jesus, grandes técnicos, excelentes frasistas

Por: Redação | 2 outubro 2019 | 12:42 am
Talentosos e vitoriosos, mas também polêmicos e sem papas na língua. Dois dos técnicos mais badalados do futebol brasileiro duelam com Grêmio e Flamengo na Libertadores
Foto: Editoria de Arte / Globo Esporte

De personalidades fortes, talentosos e vitoriosos, Renato Portaluppi e Jorge Jesus massageiam o ego e deixam a modéstia de lado quando o assunto é o próprio trabalho. No caso do brasileiro, a vida pessoal, vez por outra, também é tema. Quando jovem se gabava de suas conquistas fora de campo.

À frente de Grêmio e Flamengo, respectivamente, Renato e Jesus comandam os times com o futebol mais vistosos no momento no futebol brasileiro e semifinalistas da Libertadores. Além disso, são exímios frasistas. Goste ou não, as entrevistas da dupla fogem do lugar comum e frenquentemente dão o que falar.

Quem joga o melhor futebol do Brasil? Que tem o currículo mais vitorioso? Quem é o favorito na Libertadores? O confronto entre Renato Gaúcho e Jorge Jesus começou muito antes de a bola rolar para Grêmio x Flamengo, nesta quarta-feira. Nos microfones, o treinadores deram suas opiniões, com pitadas de provocações em um duelo mental. Talvez por estar iniciando o trabalho no Brasil e “jogar fora de casa”, o português foi mais contido. Já Renato…

Fomos além das frases que antecederam o encontro e selecionamos aspas e passagens marcantes dos treinadores ao longo da carreira. Egos inflados, com opiniões fortes e generosas doses de humor.

Frases de Jorge Jesus

Personalidade e títulos fez de Jorge Jesus um dos maiores personagens do futebol português nos últimos anos — Foto: André Durão, GloboEsporte.com

“Há três fatores importantes num jogo de futebol: a vitória, golear e a nota artística. Mas este último é na patinação artística”, em 2010, quando comandava o Benfica.

“Acho que sou o melhor treinador do mundo, mas isso só vou poder justificar quando ganhar a Champions”, após conquistar o tricampeonato português pelo Benfica e levar o clube à final da Liga Europa.

“O que era o Benfica antes de mim?” Antes de mim, Benfica teve sete treinadores nos seis anos anteriores. O que ganhou? Comigo foram 11 títulos”, no comando do Sporting, antes de um duelo contra o Benfica.

“Treinar o Porto? Quem chega ao topo não quer andar para trás!”, provocando o rival português.

“Eu criei uma ciência para ter uma ideia, um modelo de jogo, um modelo de jogador, um modelo de treino.”

“Um treinador é como um pintor. Já contei essa história da Paula Rego (pintora portuguesa): estive uma vez em uma exposição e ela que era uma figura que se chamava Maria e que estava a chorar; ‘ah está a chorar?’ não via nada… mas ela sabia que estava a chorar. É como o treinador.”

“Não é a minha paixão, atualmente. Um treinador de seleção, para mim, não é um treinador, é um selecionador. Durante o ano não treina, seleciona”, sobre a possibilidade de dirigir uma seleção.

“Na Europa existe a ideia de que o jogador brasileiro não gosta de trabalhar. Vou dizer um ditado em Portugal: se você tem na sua equipe mais de quatro jogadores brasileiros, está fazendo um time de samba. Essa é a ideia sobre o jogador brasileiro. Eu vim ver, e minha observação é totalmente ao contrário. São totalmente profissionais e têm consciência do que fazem”, em entrevista recente ao GloboEsporte.com.

Frases de Renato Gaúcho

Renato Gaúcho — Foto: RICARDO MOREIRA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O mundo é dos espertos. Vamos fazer o seguinte, cada um de vocês escolhe treinadores e pode perguntar como eles descobrem as jogadas do adversário. Parece que é só o Grêmio que usa esses artifícios. Futebol é igual guerra”

Após o fato de ter usado um drone para espiar o treino do Botafogo, na Libertadores de 2017, vir a público. Depois o técnico se desculpou pela expressão “o mundo é dos espertos”.

“A aula é boa. Agora amanhã vocês vão me ver na praia de novo. Não tenho nada contra o curso, pelo contrário. Minhas férias são minhas férias. Eu trabalho o ano todo. Eu vivo dentro de aviões, dentro de hotéis, para chegar nas minhas férias para curtir minha família, meu chope, meu futevôlei, meus amigos. E tenho que ficar dez dias numa sala de aula? Não, não… Não vai dar certo”, em dezembro passado, sobre o curso da CBF. Faria em fevereiro.

“Vou fazer um pedido. Tinha falado para os jogadores. Não é muita coisa. Atrás do gol, eu já escolhi o local. Em frente aos nossos loucos, no bom sentido, ali na geral. Pode preparar a minha estátua, tá? Pode colocar ali. O tamanho, vocês escolhem lá”, depois do título da Copa do Brasil, em 2016. A estátua foi inaugurada em março desse ano)

“Queria ver o Cristiano Ronaldo jogar nos clubes onde eu joguei, com 3 ou 4 meses de salários atrasados, e ser campeão como eu fui”… em entrevista ao “Bola da Vez”, da ESPN.

“Eu jogava mais. Ele gosta muito de jogar pelo lado esquerdo. Eu jogava pelo lado esquerdo, com toda humildade, por dentro e pelo lado direito. Você vê quando o cara tem talento quando joga em mais de uma posição e se garante. Você vê a qualidade do jogador. Parabéns para ele na posição que joga, mas quero ver em outra para ver se ele se garante. Nada contra ele, que é um grande jogador”, novamente sobre Cristiano Ronaldo.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 

–:–/–:–
 
 
 
 

 
 
 
 
Crédito: Por Eduardo Moura e Marcelo Baltar - GE

Veja também

Publicidade