Casal morto em SP tinha passagem pela polícia e hipótese é de execução

Por: Herbert Melo | 11 abril 2016 | 07:38 pm
Passagem era por estelionato, receptação, formação de bando e falsidade. Polícia diz que casal levou cerca de 25 tiros na noite de domingo.
Foto:Edison Temoteo/Futura Press/Folhapress
casa

O casal morto a tiros na noite deste domingo (10) no Alto da Lapa, na Zona Oeste de São Paulo, tinha passagens pela polícia, segundo informações do SPTV. A principal hipótese do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga o caso, é de execução.

O advogado Francisco Medeiros Filho tinha quatro passagens por estelionato e receptação e sua mulher, Tereza Medeiros, oito passagens por estelionato, receptação, falsidade ideológica e formação de quadrilha. Eles estavam casados havia 24 anos.

O casal voltava da festa de despedida da filha, que iria para a Irlanda, e estacionava o carro na garagem de casa quando foi surpreendido por dois homens armados. Francisco foi morto na garagem e Tereza, na sala. Um homem de 85 anos, que estava na casa, levou um tiro na perna, mas passa bem. Nada foi roubado.

O irmão de Tereza, que estava dentro da casa, diz que correu até a garagem, mas os dois já estavam mortos. “Pelo que a polícia falou, foram 25 a 26 tiros. O sentimento é tristeza, todo mundo está de luto”, disse Geraldo Moura.

Parentes disseram que o casal não vinha sofrendo ameaças, mas eles contaram que, há cerca de duas semanas, a casa foi invadida quando estava vazia. Os bandidos entraram no quarto do advogado e roubaram uma coleção de relógios.

Crédito: G1

Veja também

Publicidade